Histórico

Aos 23 dias do mês de setembro de 1945, ao florir da primavera era fundada por um grupo de espíritas, o Lar Irmã Terezinha, Instituição de amparo aos idosos, tendo a frente, como seu presidente, a figura saudosa de José Ávila.

A prece inicial foi proferida pelo amigo Vitor Abatepaulo e o orador do ato inauguratório foi Anibal Leite de Abreu.

Sua primeira Diretoria foi formada pelos Srs. José Avila, Arnaldo Amadei, Mario Amadei, Mário França, João Rosseto Vittorazo e Manoel Pereira dos Santos.

O nome dado a Entidade envolve uma bela história: Nos idos dos anos de 1944, Chico Xavier, orienta José Avila, para que fossem a Campos do Jordão, e visitassem uma jovem, de nome Terezinha Cavalcanti e que estava prestes a desencarnar e que viria a ser a Benfeitora Espiritual da Instituição.

Assim foi feito.

A jovem recém formada no magistério, recebeu o grupo com muita alegria doando aos visitantes, que até aquele momento não conhecia, uma foto de sua formatura, e que hoje ampliada se encontra no portal da entrada da Instituição.

Em todos estes anos, a sua direção, funcionários e voluntários, tem dispensado muito carinho e amor e estes nossos irmãos e irmãs, buscando amenizar as enormes lutas e dificuldades que envolvem a cada um deles.

O Lar Irmã Terezinha, fundado em 1945, com uma história de mais de setenta anos de existência: de asilo para velhos desamparados, albergue noturno e hoje ILPI – Instituição de Longa Permanência de Idosos.

Constata-se que ao longo dos anos, a Instituição absorveu as conquistas geradas por uma sociedade que se moderniza a cada dia, para oferecer serviços e procedimentos que promovam a qualidade de vida das pessoas por ele acolhidas e seus colaboradores.

Considerando os diversos aspectos de seus residentes, em sua vida pessoal (relações afetivas e subjetivas), social (educação, saúde, cultura, lazer, previdência social e assistência) e espiritual, nossa instituição deixou para trás aquele tipo de atendimento que se caracterizava por intervenções tópicas, passando a implantar um programa articulado de atendimento integral ao idoso, onde a proposta de trabalho desenvolvida reflete, enfim, a função da filantropia que permeia os princípios cristãos, com a postura ética e civil de respeito aos direitos humanos.

Procurando atender as exigências legais e fiscais, nossa Instituição tem buscado adequar-se e adaptar-se cada vez mais à sociedade atual, comprometendo-se em atender substancialmente o que propõe o Sistema Único de Assistência Social – SUAS, quanto ao serviço de acolhimento institucional da pessoa idosa. A assistência social aos idosos será prestada de forma articulada, conforme os princípios e diretrizes previstos na Lei Orgânica da Assistência Social, na Política Nacional do Idoso, no Sistema Único de Saúde – SUS e demais normas pertinentes.

Serviço de Acolhimento Institucional da pessoa idosa – serviço tipificado pelo SUAS – Sistema Único de Assistência Social.

Até 2017 os recursos públicos aplicados, por ano, para o serviço de acolhimento foram:

  • R$ 32.358,00 (federal);
  • R$ 79.250,00 (estadual);
  • R$ 255.406,00 (municipal).

A partir de 2018, o cofinanciamento com a Prefeitura, para o acolhimento, passou a ser com recursos do tesouro, num total de: R$ 370.722,00 para o grau 1 e 2, e R$ 72.000,00 para o grau 3 de dependência, sendo conveniadas 27 vagas públicas.

Registramos que o Lar Irmã Terezinha fechou um contrato com uma empresa especialista em captação de recursos via renúncia fiscal e para o Fundo Municipal do Idoso, em 2015 foi captado R$ 440.572,00, em 2016 R$ 1.090.474,20, em 2017 R$ 584.100,00 e em 2018 R$ 1.029.600,00.

Esses valores são específicos para projetos complementares ao acolhimento e são aprovados pelo CMI – Conselho Municipal do Idoso.

A liberação desses recursos se dá por parcelas, conforme plano de trabalho aprovado.

No link da transparência pública é possível acompanhar os recursos que foram e que estão sendo aplicados.


Desenvolvido por CMC Multimídia